Jo 1,39

"Vinde e vede"."

Mc 16,15

"Ide pelo mundo e pregai a Boa Nova a toda criatura...."."

Comboni

"Se eu tivesse mil vidas, as daria todas para a missão..."."

Comboni

"O primeiro amor da minha juventude foi para a África"

Papa Francisco

"A Alegria do Evangelho enche o coração e a vida inteira daqueles que se encontram com Jesus"

Campanha da Fraternidade 2017

Com o tema "Fraternidade: biomas brasileiros e a defesa da vida", a Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) abre oficialmente, na Quarta-feira de Cinzas, dia primeiro de março, a Campanha da Fraternidade 2017 (CF 2017). O lançamento será na sede da entidade, em Brasília (DF), e será transmitido ao vivo pelas emissoras de TV de inspiração católica, a partir das 10h45.
A campanha, que tem como lema “Cultivar e guardar a criação” (Gn 2.15), alerta para o cuidado da Casa Comum, de modo especial dos biomas brasileiros. Segundo o bispo auxiliar de Brasília (DF) e secretário geral da CNBB, dom Leonardo Ulrich Steiner, a proposta é dar ênfase à diversidade de cada bioma e criar relações respeitosas com a vida e a cultura dos povos que neles habitam, especialmente à luz do Evangelho. Para ele, a depredação dos biomas é a manifestação da crise ecológica que pede uma profunda conversão interior. “Ao meditarmos e rezarmos os biomas e as pessoas que neles vivem, sejamos conduzidos à vida nova”, afirma.
Ainda de acordo com o bispo, a CF deseja, antes de tudo, levar à admiração, para que todo o cristão seja um cultivador e guardador da obra criada. "Tocados pela magnanimidade e bondade dos biomas, seremos conduzidos à conversão, isto é, cultivar e a guardar”, salienta.
A cerimônia de lançamento contará com as presenças do arcebispo de Brasília e presidente da CNBB, cardeal Sergio da Rocha, do secretário geral da Conferência, dom Leonardo Steiner, e do secretário de articulação institucional e cidadania do Ministério do Meio Ambiente, Edson Duarte.
(www.cnbb.org.br)

0 comentários

“GRANDE MISSÃO”

Após um período de formação, 14 missionários se prepararam para a realização da Grande Missão. Eles foram enviados dois a dois para visitar as famílias da Localidade Maravilha, território da Paróquia Santa Luzia em Santo Antônio do Matupi (AM).  
A Grande Missão aconteceu nos dias 13 e 27 de novembro 2016, na comunidade Cristo redentor, Maravilha (AM).
As ruas foram divididas segundo a quantidade dos sete grupos formados pelos missionários, dois destes grupos contaram com a colaboração e participação nas visitas das Irmãs Missionárias Combonianas.
Durante as visitas, após um momento de oração os “missionários” utilizaram um questionário para conhecer a realidade das Linhas e do Centro de Maravilha, através das histórias e realidades de cada família visitada.
Apesar do medo que cada um expressou durante a formação, de não ser capaz de transmitir o objetivo desse evento, eles estavam felizes e agradecidos por ter dado certo.
Mas o que vamos fazer depois desses dois momentos da Grande Missão?
Após esses dois momentos de visitas, concluídos com celebrações com o povo a quem visitaram e os convidados, recolhemos os questionários para um estudo mais aprofundado, a fim de melhor conhecer a realidade e ver como realizar projetos comunitários mais concretos.
Os participantes e as pessoas visitadas gostaram muito da iniciativa e pediram que continuassem a experiência como grupos de discípulos missionários para receberem a visita mais vezes.
O bom da grande missão foi que o desejo se tornou realidade, ou seja, a formação desse grupo que quer com entusiasmo continuar o trabalho de evangelização através do exemplo, da acolhida, da ajuda e do serviço. E também criar uma coordenação estável na comunidade para que o grupo possa seguir em frente e ao mesmo tempo se preocupar do bem-estar econômico, social e espiritual da comunidade.

O Grupo já acompanhou uma família que perdeu um dos seus entes queridos assassinado. E ao visitar uma família carente, desabrigada, sentiu o desejo de ajudá-la na construção de uma casa. Parabéns missionários! Vamos em frente!


0 comentários

Crianças que ajudam Crianças

Este é o lema da Infância e Adolescência Missionária. Em Santa Rosa de Lima da linha Matupiri, Paróquia Santa Luzia-AM encontrei um grupo de meninos e meninas, que desejava conhecer e trabalhar na missão de Deus, para construir um mundo melhor aqui e agora. Animados com a proposta da IAM,  começaram a participar dos encontros, quando a Irmã ia visitá-los. Aprenderam hino, saudação, história e padroeiros. Faltava ainda algo, o compromisso missionário: rezar uma Ave Maria diariamente e contribuir com um dinheirinho. Dei-lhes a responsabilidade de levarem o cofrinho para as celebrações a fim de colocarem um dinheirinho do próprio bolso.
Por motivo de saúde, passei um tempo em Vitória(ES). Durante minha ausência, uma mãe assumiu a animação do grupo. No fim do mês de maio, as crianças fizeram a coroação de  Nossa Senhora e, na ocasião, abriram o cofrinho e ligaram para mim pedindo sugestões de como usar o dinheiro. Como o grupo ainda não fazia parte oficialmente da IAM, e tendo acontecido o terremoto no  Equador,  eu lhes sugeri que enviassem o dinheiro para nossa comunidade no Equador, responsável por um projeto de reabertura da escola e da criação de bolsas de estudo. O dinheiro não era muito, apenas 58 reais, mas foi fruto de sacrifício de cada um, de coração missionário. Parabéns meninada!!!!...
As crianças equatorianas ficaram muito contentes e agradeceram com muito carinho,  enviando fotos de desenhos e vídeos.
Ir. Giusi

0 comentários

Obrigado Senhor

Comemorar 60 anos de vida religiosa é um dom de Deus, é olhar para frente com a fé que cada um tem no coração. Cada idade tem a sua beleza e gratidão para com o Criador. Por isso:

Obrigado Senhor pelo dom da vida e da vocação missionária.
Eu te louvo por tudo aquilo que pude realizar com a tua ajuda pelas crianças, jovens e adolescentes nos cursos profissionais.
Obrigado pelos pobres que me ajudaram dia após dia a me converter.
Obrigado pela Igreja que me enviou aqui no Brasil, onde vivi o amor para os últimos.
Agradeço-te pelas alegrias e pelos momentos difíceis, pelas pessoas que preparei para o sacramento e batizei.
Obrigado por ter tocado com a mão a Providência de Deus e Teu amor.
Agradeço a minha família e a Congregação das Irmãs Missionárias Combonianas.
Enfim....obrigado a São Daniel Comboni que com seu olhar e tocou profundamente o meu coração para viver entusiasmo a minha vocação Missionária.
 Irmã Rita Saccol

0 comentários
 

Ir. Geny Maria da Silva

Av. Satrunino Rangel Mauro, 310 - Bairro Jardim da Penha

CEP 29060-770 – Vitória – ES

Fone: (27) 3227 – 0429

E-mail: vocacionadas@gmail.com