sábado, 19 de agosto de 2017

O sonho que se tornou realidade


É com grande alegria que partilho com vocês algo da minha experiência missionária, aqui nas terras amazônicas, na Paróquia Santa Luzia, distrito de Santo Antônio do Matupi, Diocese de Humaitá-AM.

Sempre desejei fazer missão nas terras Amazônicas. Ao receber o convite das Irmãs Missionárias Combonianas para vir a Matupi, meu coração transbordou de alegria, pois, finalmente, o meu desejo e sonho se tornariam realidade, mas confesso que sentia medo, pois viria a um local desconhecido, afinal o novo sempre amedronta. Porém, enfrentei o medo e parti para Matupi, sem saber o que me esperava.
Nas primeiras semanas, parecia um “bichinho” do mato acuado, acanhado e assustado com a nova realidade, mas aos poucos consegui entrar no ritmo da comunidade e hoje posso dizer que já me sinto parte desse lugar, cheio de desafios, mas que tem seus encantos e belezas: a acolhida, o carinho de cada pessoa, a pastoral que estou acompanhando, tudo me encanta e fortalece minha caminhada, o desejo de estar com o povo e meu ardor missionário.
Organizamos com os jovens de Maravilha, uma das comunidades da paróquia, o teatro da Paixão de Cristo, na sexta-feira Santa. Foi um momento muito forte e de muita alegria, ao ver o comprometimento, e empolgação dos jovens. Através do teatro, conseguimos envolver os jovens que estavam afastados e logo voltaram a se reunir. É gratificante ouvi-los dizer que um simples teatro os ajudou a pensar e ver a vida de forma diferente, e mesmo que os problemas venham, não irão desistir, mas continuarão firmes na caminhada de jovens evangelizadores, jovens evangelizando. Só tenho que agradecer a Deus, porque a semente que foi lançada, pouco a pouco, está dando frutos.
Com a irmã Giane, ajudo na assessoria da pastoral da criança e na formação dos líderes. Além disso, tenho a oportunidade de visitar as famílias e perceber em cada rosto e em cada acolhida a presença de Deus, que me usa como seu instrumento para levar sua palavra às pessoas que visitamos. Também ajudo nos programas da rádio na hora da Ave Maria; às quintas feiras falamos sobre as vocações e aos sábados sobre a espiritualidade mariana. É importante podermos utilizar os meios de comunicação que existem na comunidade para evangelizar e anunciar a Boa Nova do Senhor às pessoas que, por um motivo ou outro, não podem participar das celebrações.
Agradeço a Congregação das Irmãs Missionárias Combonianas por essa oportunidade ímpar, à minha comunidade do Matupi, sim, minha comunidade. Aqui fui acolhida com muito carinho e respeito pelas Irmãs: Luísa, Giusy e Giane; elas, que desde o início confiaram em mim e me lançaram na missão, continuam dando-me todo apoio. Agradeço ao Deus da Vida por todas as graças recebidas nesse tempo, pela Sua presença em minha caminhada e por confirmar a Sua vontade em minha vida; a Ele que me chamou e continua me chamando, só tenho que dizer sempre: Eis-me aqui, Senhor, seja feita a tua vontade!
 Menalia Oliveira Figueiredo

Um comentário:

  1. Parabéns, Mena. Que Deus e sua Mãe sempre te acompanhem e guiem no teu caminhar.

    ResponderExcluir